Os ex-presidentes brasileiros Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, juntamente com o ex-presidente do Paraguai Fernando Lugo, ingressaram no Grupo Puebla, um movimento político internacional que reúne líderes políticos da América Latina e da Europa, incluindo sete ex-mandatários e dez ex-ministros de dez nações.

A notícia foi divulgada esses dias logo após os ex-líderes manifestarem interesse em participar do fórum, que começou em julho passado na cidade mexicana de Puebla, dando origem ao seu nome oficial do grupo.

A chegada dos ex-presidentes ao grupo se une à incorporação – há duas semanas – de seus pares da República Dominicana, Equador e Espanha, Leonel Fernández, Rafael Correa e José Luis Rodríguez Zapatero, respectivamente.

Com isso, o movimento já conta com 32 líderes progressistas da América Latina e da Europa, que se reunirão em novembro, em um segundo encontro que acontecerá na Argentina.

Sete ex-presidentes entre os membros

Entre os participantes do Grupo Puebla, sete ex-presidentes se destacam: Ernesto Samper, ex-presidente da Colômbia; José Luis Rodríguez Zapatero, ex-presidente, Espanha; Rafael Correa, ex-presidente do Equador; Leonel Fernández, ex-presidente da República Dominicana; Fernando Lugo, ex-presidente do Paraguai; e os ex-mandatários brasileiros Lula da Silva e Dilma Rousseff

Há também quatro ex-candidatos à presidência – Fernando Haddad, ex-ministro da Educação e ex-candidato à presidência do Brasil; Cuauhtémoc Cárdenas, ex-candidato presidencial do México e fundador do PRD; Clara López Obregón, ex-candidata presidencial da Colômbia e ex-ministra do Trabalho; e Marco Enríquez-Ominami, ex-candidato à presidência do Chile – e dois atuais candidatos à presidência da Argentina e do Uruguai, Alberto Fernández e Daniel Martínez, respectivamente.

Além disso, integram a lista Julián Andrés Domínguez, ex-vice e ex-ministro da Argentina; Miguel Barbosa Huerta, governador de Puebla, México; Guillaume Long, ex-ministro das Relações Exteriores do Equador; Esperanza Martínez, ex-ministro da Saúde e atual senador do Paraguai; Aloizio Mercadante Oliva, ex-Ministro da Educação e ex-Chefe do Gabinete Presidencial do Brasil; Yeidckol Polevnsky, presidente da Morena de México; e Gabriela Rivadeneira, Assembléia Nacional do Equador.

Também participam da iniciativa – que em breve terá uma segunda versão; Felipe Carlos Solá, deputado nacional da Argentina; Carlos Sotelo García, ex-senador do México; Jorge Enrique Taiana, ex-chanceler da Argentina; Carlos Alfonso Tomada, ex-Ministro do Trabalho e atual Legislador Federal da Argentina; Beatriz Paredes, senadora do México; Celso Amorim, ex-chanceler do Brasil; e Carol Proner, advogada do Brasil.

Pelo Chile, participam José Miguel Insulza, ex-secretário geral da OEA e atual senador; a deputada comunista Karol Cariola; Camilo Lagos, Presidente do Partido Progressista do país; Senador Alejandro Navarro; e Carlos Ominami, ex-ministro da Economia e ex-senador.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Ler 214 vezes

Partido dos Trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores surgiu como agente promotor de mudanças na vida de trabalhadores e trabalhadoras das cidades e dos campos, militantes de esquerda, intelectuais e artistas.

Foi oficializado partido político em 10 de fevereiro de 1980. O PT integra um dos maiores e mais importantes movimentos de esquerda da América Latina. Confira nossas redes sociais

 
 
 
 
 

Seja Companheiro!

Cadastre-se Online

Top